Brasil: a caminho de Harvard

em 12/02/2020

No Brasil, todos os anos, o melhor aluno de cada unidade do Colégio Militar é selecionado para participar do “Harvard Model United Nations”, Modelo das Nações Unidas de Harvard, na tradução em português.

No total, 13 estudantes representam o país no evento que começou na quinta-feira na universidade americana e termina em 2 de fevereiro. A caminho de Harvard, o grupo passou por Nova Iorque para conhecer as Nações Unidas e conversou com a ONU News.

Sede da ONU Com idade entre 16 e 18 anos, os jovens visitaram a Missão do Brasil junto às Nações Unidas e conheceram a sede da organização. Três oficiais das Forças Armadas Brasileiras acompanham o grupo.

O estudante João Rodrigues relatou a importância de ver de perto a sede da ONU. Segundo ele, uma experiência não apenas acadêmico-cultural, mas também de vida.

“Estar visitando a ONU é quase uma materialização de todas as experiências, de todos os estudos, os debates e os diálogos que eu realizei anteriormente e outras simulações das Nações Unidas no Brasil.”

Havard A 67ª sessão do Modelo nas Nações Unidas em Harvard reúne mais de 4 mil estudantes do ensino médio de 57 países para debater os maiores desafios globais da atualidade.

O programa é um modelo de simulação de relações internacionais, onde durante quatro dias os estudantes aprendem sobre o funcionamento, dinâmica das Nações Unidas, e assumem o papel temporário de líderes mundiais.

Enzo Auto, estudante do Colégio Militar de Campo Grande, na região central do Brasil, falou sobre sua experiência no Modelo ONU na escola.

“Eu participo do modelo das Nações Unidas desde 2017, então chegar aqui e perceber que tudo que eu vim simulando, nos últimos três anos, é real e muito mais próximo da minha realidade é uma coisa que eu nunca imaginaria e eu sempre vou ser grato pelo Exército por essa oportunidade que eles me deram.”

Já a tenente-coronel Alessandra explica que através de diversas atividades, os colégios escolhem o aluno que vai melhor representar a unidade na universidade americana.

“A gente tem um evento no Colégio Militar de Brasília, que se chama Desafio Global do Conhecimento. Neste evento, a gente tem diversas atividades que é o momento em que alunos de todos os colégios militares, que já lidam com isso em clubes de relações internacionais em seus colégios militares, participam dessa simulação.”

Futuros boinas-azuis Os estudantes revelaram para ONU News o desejo de seguir carreira na diplomacia. Ana Belchior, por exemplo, diz que a carreira de boina-azul parece algo interessante.

“Já pensei muito, em seguir carreira na EsPCEx (Escola Preparatória de Cadetes do Exército) porque o Exército ele realmente ativa uma paixão em mim. Ainda não decidi o que eu quero fazer, mas é uma grande possibilidade”

Determinação Representando o Colégio Militar de Curitiba, a aluna Giovana Sabino revela que sempre sonhou em participar desse evento. A mensagem para os colegas que ficaram no Brasil é que nunca desistam de seus sonhos.

“Quando eu cheguei no clube de relações internacionais, eu fiquei olhando o pessoal que ia para Harvard no Model United Nations, e pensei ‘será que algum dia eu estarei lá’. Bom, hoje eu estou aqui. Então com certeza é possível.”

Os colégios militares são administrados pelo Exército Brasileiro e possuem cerca de 15 mil jovens estudantes. Os alunos têm a opção de seguir carreira nas Forças Armadas ao concluírem os estudos.

YouTube

Fonte: ONU News

 

 

Depoimentos

Saiba o que nossos alunos pensam sobre nós e nossos cases de sucesso

  • - Ana

  • - Felipe

  • - Thiago

  • - Valentina

  • - Marcelo

  • - Davi

Blog de Notícias